Góis e Pampilhosa da Serra no top-5 dos municípios menos sustentáveis

Posted by

Os municípios de pequena dimensão são os que têm pior desempenho em termos de sustentabilidade, enquanto os de grande e média dimensão são globalmente mais sustentáveis, segundo os resultados de um ‘ranking’ integrado a apresentar hoje em Lisboa.

De acordo com o Rating Municipal Português (RMP), em 2018, Celorico da Beira, Góis, Alijó e Pampilhosa da Serra eram os municípios menos sustentáveis. Por seu turno, Lisboa, Porto e Oeiras foram, em termos globais, os mais sustentáveis do país.

O RMP, apresentado pela primeira vez e com o apoio da Ordem dos Economistas, é um modelo integrado de avaliação dos 308 municípios em 25 indicadores ponderados, reunidos em quatro dimensões principais: ‘governance’, serviços ao cidadão, desenvolvimento económico e social, e sustentabilidade financeira.

As dimensões e os critérios de avaliação foram estabelecidos com a colaboração de diversas entidades, como o Tribunal de Contas, Direção-Geral das Autarquias Locais, Associação Nacional dos Municípios Portugueses e Inspeção-Geral das Finanças, agregando “elementos que estavam, até agora, dispersos”, salientou Paulo Caldas, que coordenou o estudo.

 

(Ler notícia em desenvolvimento na edição de quarta-feira em papel do DIÁRIO AS BEIRAS)

2 Comments

  1. Joaquim Ferreira says:

    Transfiram verbas do Orçamento de Estado para esses municípios, para poderem ter as mesmas condições que oferecem os grandes centros urbanos do litoral e vão ver que as posições no ranking se invertem!!!

    • José Carlos says:

      Tem toda a razão! Melhorem os acessos, melhorem as condições de vida (Centros de Saúde com funcionamento normal, urgências médicas, transportes públicos – como "carreiras", linha da Lousã a funcionar com extensão até pelo menos Arganil). Já agora, também solicitava que colocassem pessoas competentes nos serviços públicos em vez dos " compadres". Com condições dignas quem não desejaria viver em zonas de "natureza", com ar puro e no caso que conheço melhor, Góis, com o rio a seus pés! Criem condições, que as populações fixam-se, não se deslocam para as grandes cidades.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.