Feira Medieval anima centro histórico da vila

Prossegue hoje (sábado), no centro da vila de Arganil, nomeadamente na Praça Simões Dias, na Rua Oliveira Matos, no Largo do Pelourinho e no Largo do Campanário, a X Feira Medieval de Arganil, certame organizado pelo município, em parceria com o Agrupamento de Escolas de Arganil, e que inclui no seu programa animação de rua, torneios medievais, artesanato e tasquinhas. Estando aberta ao público até às 23h00, esta iniciativa, subordinada ao tema “Os Esponsais Senhoriais”, conta com a participação da Viv’Arte, responsável por fazer várias recriações históricas, espetáculos de teatro de fogo (malabares de fogo) e espetáculos interativos com o público (jogos, luta de cena e esgrima artística), para além de ter criado um acampamento, com tendas e artefactos bélicos e de decoração. Os alunos do Agrupamento de Escolas também promoveram, ontem, diversas atividades, desde danças medievais, teatros e jogos tradicionais, participando ainda nesta iniciativa artesãos, comerciantes e várias associações do concelho que estão nas cerca de 30 barraquinhas distribuídas pelas ruas da vila.

Do programa agendado para hoje destacam-se uma arruada de trovadores e menestréis, a poesia trovadoresca no reinado de D. Dinis, a segunda parte do desfile de trajes, no âmbito do Concurso de Trajes Medievais que, este ano, se realiza pela primeira vez, deambulações pelas pracetas dos contadores de histórias, espetáculos de música sarracena e danças mouriscas, bem como um teatro de fogo. É de salientar que ontem, para além das inúmeras atividades promovidas pelos alunos, realizou-se a primeira parte do desfile de trajes, tendo sido também entregues os prémios do Concurso de Montras Medievais, no qual participaram 22 comerciantes. Após o desfile dos alunos, que assistiram à abertura desta Feira Medieval, durante a manhã, Anabela Soares, constatando que “há aqui muito investimento por parte do Agrupamento de Escolas e da autarquia”, garantiu ao DIÁRIO AS BEIRAS que, este ano, “estão reunidas as condições para que a participação seja ainda maior do que nos outros anos”. Contando que estiveram presentes, no primeiro dia do evento, as crianças e jovens de todas as escolas do Agrupamento, bem como os alunos da Casa da Criança de Arganil, a diretora do Agrupamento de Escolas referiu que “uma das características destas feiras é que a Viv’Arte proporciona teatrotecas em que durante algum tempo vêm ensaiar os nossos alunos e ensinam as danças medievais”.

Relativamente aos trajes vestidos pelos alunos, segundo a docente, “já vamos tendo algum espólio do Agrupamento que consegue passar de criança para criança” e, para além disso, “cada escola organiza-se com os seus professores e há muita participação dos pais, encarregados de educação e dos assistentes operacionais”, sustentou. Enaltecendo que “este ano, há uma novidade, o Concurso de Trajes”, Anabela Soares aproveitou a ocasião para apelar para que “as pessoas se inscrevam aqui na feira”, sendo neste segundo dia do certame que “o júri estará reunido para eleger os melhores trajes”, revelou. Satisfeita também com a participação dos comerciantes no VII Concurso de Montras, a diretora do Agrupamento de Escolas de Arganil lembrou que esta feira, “mais do que viver outra época”, permite “conviver, confraternizar, que é algo que as pessoas precisam, num ambiente lúdico mas pedagógico”. “Também é uma maneira de promover o que se faz em Arganil, há muitos produtos endógenos aqui e muita gastronomia que surgiu na época medieval”, acrescentou, anunciando que “este ano, temos também aqui um animal (um burro) para as crianças se divertirem”.

Na ocasião, Luís Almeida, congratulando-se também com a participação, quer dos alunos, quer dos comerciantes e das associações do concelho, neste evento, convidou os munícipes e visitantes para marcarem presença “nestes dias de muita animação”. Lembrando que têm procurado “alagar a feira e dar-lhe mais atributos para que possa ter mais animação”, o vereador da educação da Câmara de Arganil sublinhou que “temos momentos a ocorrer em sítios diferentes”, com o intuito de “criar uma envolvente maior no centro histórico de Arganil” que “está trajado a rigor nestes dias”, sustentou.

 

Jornalista Lurdes Gonçalves

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.