Povo de Gondelim reergueu-se da tragédia mas não volta a haver foguetes na festa

Posted by

Assinala-se amanhã a passagem de um ano sobre a tragédia do rebentamento de foguetes durante a festa desta pequena aldeia de Penacova. As consequências humanas e materiais foram devastadoras

Não é fácil apagar da memória da população de Gondelim, Penacova, o som e imagem da tragédia que viveram há um ano.

A 4 de abril de 2018 morreu um jovem de 29 anos (André Batista, de Torres do Mondego), que manuseava foguetes de festa por conta da empresa Pirycantanhede, e ficaram feridas 24 pessoas, incluindo cinco crianças.

Duas fortes explosões de material pirotécnico, que estava junto à capela da aldeia – para ser utilizado depois da missa e procissão das festas de Nossa Senhora da Moita – provocaram destruição de grande parte da zona envolvente, incluindo um coreto.

Notícia completa na edição impressa de hoje, 3 de abril

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.