Observatório disposto a dialogar com o Infarmed para autorizar canábis medicinal

FOTO DB/PEDRO RAMOS

O Observatório Português de Canábis Medicinal (OPCM) está disposto a dialogar com o Infarmed para “desbloquear” a disponibilização do óleo de canabidiol (OCD) no mercado, afirmou ontem Carla Dias, presidente da associação.

O OPCM foi ontem formalmente constituído por escritura pública em cartório notarial em Vila Nova de Poiares.

A coletividade sediada na Lousã pretende promover a investigação científica sobre a planta Cannabis sativa L. e divulgar informação sobre a sua utilização para fins medicinais em benefício dos pacientes. Para além de incentivar atividades e projetos neste âmbito, pretende criar uma base de dados de utilizadores de canábis para fins terapêuticos em Portugal (tendo em vista e investigação científica), divulgar estudos e ensaios clínicos e estabelecer protocolos com universidades, empresas e instituições governamentais nacionais e estrangeiras.

A associação alerta que o óleo de canabidiol foi retirado do mercado após a aprovação da lei da canábis medicinal, obrigando doentes a recorrerem “ao mercado negro” para obter esta substância.

(Texto completo na edição impressa) 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.