“Eu não gosto nada que ele/a me controle, mas faço-lhe a vontade para não haver chatices”

Os sistemas de mensagens de redes sociais como o Facebook, o Instagram ou outras redes de instant messaging são utilizados como via para a violência no namoro.

Furtos de identidade e consequentemente a difamação online, afetam muitos jovens. Os agressores usam as mensagens do telemóvel e das redes sociais para dar voz ao ciúme, lançar a perseguição e humilhar o outro.

Publicado já este ano, um estudo nacional sobre a Violência no Namoro 2019, elaborado pela União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) com o apoio da secretária de Estado para a Cidadania, Rosa Monteiro, revela que o acesso a redes sociais, por parte do/a companheiro/a, sem autorização, é considerado um comportamento normal por 37% dos jovens.

Reportagem completa na edição impressa desta quinta-feira, 11 de abril, do Diário As Beiras 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.