Opinião: Comparar alhos com bugalhos

Posted by

Há sensivelmente 20 anos a esta parte que no nosso país se iniciou a tarefa hercúlea de comparar o incomparável. Pretende-se comparar o produto obtido numa escola pública com o produto de uma escola privada e isso é o mesmo que comparar alhos com bugalhos. São realidades substancialmente diferentes, incompatíveis e inconciliáveis a níveis económicos, sociais e culturais.

As escolas públicas concelhias fraquejarão sempre neste e noutros rankings porque lhes falta um conjunto de estruturas humanas, físicas e materiais necessárias para realizar um trabalho ainda mais proficiente do que aquele que têm conseguido, deparando-se com uma exagerada relação alunos/turma, bem como uma realidade social, económica cultural e de inclusão que manifesta uma desigualdade de oportunidades, para com as escolas privadas.

Mesmo assim, com toda esta realidade aos ombros, as escolas do concelho obtiveram um conjunto de resultados aceitáveis, entre as suas pares, quer ao nível do secundário, quer do 9.º ano: no secundário a 1.ª escola pública obteve um resultado global de 12,55, enquanto a 1.ª escola pública concelhia obteve 11,22. Quanto ao 9.º ano, a 1.ª escola pública nacional obteve 4,03, por seu lado a 1.ª escola pública concelhia obteve 3,47.

Perante tais evidências há que felicitar o labor realizado por todos aqueles que se dedicam à escola pública concelhia, pois com tão parcos meios ainda conseguem atingir tão proveitosos resultados que dignificam a formação dos nossos jovens figueirenses.

One Comment

  1. Em Portugal os reformados da função pública, que é cerca de 1/6 da população activa, recebem 1/3 do valor das pensões pagas, alem de se poderem reformar mais cedo e com menores penalizações, o rendimento médio é 50% superior ao do privado, agora até o mínimo de dignidade em salário é 5% mais alto de que a dignidade dos privados e… no final é só desculpas para ainda assim terem pior desempenho!!! Só espero que um dia se aplique o velho ditado: "não há fartura que nunca acabe…"

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.