Diário de Condeixa: Autarquia vai pedir meio milhão para tesouraria

Posted by

DB-Pedro Ramos

Com a luz verde da Assembleia Municipal, a Autarquia de Condeixa-a-Nova já pode pedir o empréstimo que pretendia, “destinado a fazer face a dificuldades de tesouraria”.

Trata-se de um empréstimo de curto prazo, para pagar até ao final de 2019, com uma taxa de juro (incluindo Euribor) de 0,39 por cento. No final do prazo, os juros a pagar estão contabilizados em cerca de 1.600 euros.

O presidente da autarquia, Nuno Moita, explicou ao DIÁRIO AS BEIRAS que este empréstimo não vai contar para a capacidade de endividamento que é (a 31 de janeiro de 2019) de cerca de 2,3 milhões de euros. Embora não tenha mostrado intenções de solicitar mais crédito, o autarca explicou que a margem utilizável permitirá, se for necessário, recorrer, outra vez, à banca, desde que seja para investimento, por exemplo, assumir a quota parte nacional de candidaturas aprovadas pela União Europeia. Aliás, neste âmbito, para empreitadas de financiamento, a autarquia já está a pagar, a longo prazo, um empréstimo de 600 mil euros.

Outra proposta de deliberação que ontem obteve aprovação na Assembleia Municipal foi a alteração ao regulamento de Concessão de Benefícios e Apoios ao investimento designado “Go Invest”.

Alterações ao “Go Invest”
Foram alterados alguns artigos, de um vasto documento que foi publicado em Diário da República, onde se determina um conjunto de regras que dota o Município de Condeixa-a-Nova de “um instrumento de apoio ao desenvolvimento económico”, através de “benefícios e apoios ao investimento no município”.

Notícia completa na edição impressa do Diário As Beiras 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.