Opinião: Amor, Paz e Saúde

Posted by

Alguém pediu Amor para 2019? António Costa está atento a ouvir o país e vai trabalhar para prolongar a relação do PS com os portugueses. Antes do divórcio, que no caso socialista costuma ser muito caro para Portugal, com os anos difíceis que lhe seguem e necessidade de ajudas financeiras internacionais, António Costa vai pedir uma maioria absoluta, tal como os casais pedem um filho para salvar o casamento.

Distraídos a pedir Amor, ninguém se lembrou das portagens e o regresso do Algarve ficou mais caro de carro, especialmente para os que andam a gasóleo. Quem não anda de carro e não quis passar a meia-noite de 2018 para 2019 entre o Pinhal Novo e Albufeira-Ferreiras, também teve de suportar o aumento do preço dos bilhetes dos comboios de longo curso, Intercidades e Alfa Pendular. António Costa estava concentrado a ouvir os pedidos de Amor.

Alguém pediu Paz? Claro que sim. Todos pedem Paz, mesmo os grevistas. António Costa fica confuso com este pedido, porque ele considera-se a personificação da paz, dos entendimentos à esquerda, da tolerância à direita, que mais se lhe pode pedir? Mais Paz do que ele tem dado aos portugueses? Quanto custa?

Portugal pagará a paz de que António Costa precisa para obter a maioria absoluta. Espero que ninguém tenha acreditado na “viragem” à direita responsável de Costa. Nada disso. Ele só está a fazer-se de caro para, por um lado, obter votos dos ingénuos da direita e, por outro, para fazer embaratecer o acordo da Paz que há-de assinar, a pedido dos portugueses. Esse acordo há-de ser celebrado com o famoso cachimbo e anunciado com sinais de fumo, pois os cigarros estão cada vez mais caros, tal como as comunicações.
Saúde?

O maior desejo de todos os portugueses neste virar de ano. Pudera, com o estado actual do SNS, só mesmo com muita saúde é que as hipóteses de sobrevivência aumentam, pois a operação só daqui a alguns anos, dependendo das cativações.

Até lá, toca a poupar, desde logo na água que está mais cara. Contudo, a poupança efectiva é feita via aumento de impostos no crédito ao consumo, o que nem é mal pensado se o crédito for mesmo para o consumo e não para pagar portagens, inspecção do carro, ou o pão, mais um produto que aumenta de preço neste 2019. Ainda bem que António Costa está atento e aumentou o salário mínimo que vai permitir pagar todos os desejos para 2019, incluindo os do próprio.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.