Resultados das eleições da Associação Académica de Coimbra vão ser apurados hoje

DR

Os resultados das eleições para a Associação Académica de Coimbra (AAC) vão ser apurados hoje à noite, depois da contagem quantitativa dos votos ter demonstrado uma margem de erro inferior a 2%, validando o ato, informou a Comissão Eleitoral.

A contagem quantitativa acabou na madrugada de sábado e “todas as urnas cumpriam” com as regras definidas pelo Conselho Fiscal, informou hoje à agência Lusa o presidente daquele órgão, Jorge Graça, que assumiu também a liderança da Comissão Eleitoral após a substituição do seu presidente. Dessa forma, foi determinado o apuramento dos resultados propriamente ditos das eleições – que contavam com quatro listas candidatas à liderança da AAC – para hoje, às 22H00.

Após terem sido apresentadas suspeitas de irregularidades nas eleições para a direção da AAC, que decorreram a 26 e 27 de novembro, o Conselho Fiscal decretou a substituição do presidente da Comissão Eleitoral e ordenou uma contagem quantitativa dos votos. Caso se tivesse registado uma margem de erro superior a 2% na contagem global das urnas em relação aos cadernos e atas eleitorais, as eleições seriam repetidas e, caso a margem de erro fosse superior a 1% numa das urnas, o ato seria repetido apenas nesse local.

O processo levou a um recurso da Comissão Disciplinar que entendia que as eleições, face à ausência da ata inicial, deveriam ser repetidas, sem possibilidade de contagem quantitativa. Segundo Jorge Graça, havia a indicação de que tinham sido impressos 14.600 boletins de voto para cada um dos órgãos (direção-geral e mesa da assembleia magna), sendo que foram apurados 14.400 boletins – entre sobrantes e utilizados -, estando abaixo da margem de erro de 2% estabelecida pelo Conselho Fiscal.

Nas urnas, também não se verificou uma margem de erro superior a 1%, sendo que a mais elevada “foi de 0,6%”, relativamente às atas. Ao todo, votaram cerca de 8.900 estudantes neste processo eleitoral.

Questionado pela Lusa sobre a demora no processo de contagem quantitativa (que começou no dia 5), Jorge Graça explicou que “contabilizar quase 16 mil boletins não é fácil. Foi necessário verificar ata a ata e, quando se registaram alguns problemas, foi necessário chamar os delegados da Comissão Eleitoral e das listas para esclarecer” determinadas situações.

“Não me lembro de um critério tão rígido neste contexto”, vinca o presidente do Conselho Fiscal, considerando que a forma como os órgãos da casa lidaram com o assunto “deve dar confiança aos estudantes, por forma a que não sintam que isto não é algo supervisionado. Ao mínimo indício, os órgãos agiram para saber o que se passava”. A contagem qualitativa arranca hoje por volta das 22:00, na Cantina dos Grelhados da Universidade de Coimbra, e os resultados deverão ser conhecidos durante a madrugada.

Caso nenhum dos candidatos atinja a maioria absoluta, a segunda volta das eleições deverá decorrer nos dias 17 e 18, informou.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.