Misericórdia de Góis quer requalificar o Hospital Rosa Maria

DR

Encetar esforços para que, no decurso do ano de 2019, seja elaborado um projeto de requalificação do Hospital Rosa Maria, com vista à instalação de uma Unidade de Cuidados Continuados ou outra resposta” é o principal objetivo da Santa Casa da Misericórdia de Góis, que consta no plano de atividades e orçamento previsional para 2019, aprovado por unanimidade, na última Assembleia Geral desta instituição.

De acordo com os referidos documentos, a mesa administrativa, em parceria com o município ou outras entidades públicas ou privadas, pretende também “estudar a possibilidade da alienação do Hospital Monteiro Bastos, ou outra opção de maior interesse para a Santa Casa, no sentido de evitar que continue a degradar-se”.

Na ocasião, o ponto dois da ordem de trabalhos desta assembleia, e que dizia respeito “à proposta de alienação (venda) do prédio em propriedade total, inscrito na matriz predial urbana da União de Freguesias de Cadafaz e Colmeal e concelho de Góis, sob o artigo n.º 1282, sito no lugar da Cabreira”, foi retirado, em virtude de ter sido recebida “uma carta a pôr em causa a legitimidade da sua propriedade”.

Depois de ter ficado decidido voltar a discutir este assunto numa próxima Assembleia Geral, foi dado a conhecer que, relativamente ao equipamento da Cabreira (valências de Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário), a Misericórdia prevê finalizar o processo de unificação de acordos em curso com o Centro Distrital de Segurança Social de Coimbra, até ao início do próximo ano, “através do qual já transferiu os utentes afetos ao Serviço de Apoio Domiciliário para o equipamento de Vila Nova do Ceira, aguardando, nesta fase, a cessação do acordo de cooperação para a resposta social de Centro de Dia”. Entretanto, após a conclusão do processo, esta instituição pretende proceder à entrega das instalações à Comissão de Melhoramentos local.

Pode consultar a notícia completa na edição impressa deste fim de semana, 29 e 30 de dezembro, do Diário As Beiras 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.