Mercado de Natal de Coimbra veio com atraso mas para ficar

Uma ânsia da comunidade que finalmente é satisfeita. A ideia foi transmitida, ontem, por João Francisco Campos, presidente da União de Freguesias de Coimbra, na abertura de uma iniciativa que promete perdurar no tempo: o Mercado de Natal de Coimbra.
Esta será a primeira de muitas edições, anteveem os organizadores (União de Freguesias de Coimbra e Junta de Santo António dos Olivais), e concentra o melhor da gastronomia e artesanato do concelho. Com mais de 60 expositores – 40 deles “dominados” pelos artesãos –, barraquinhas com farturas e um carrossel, o certame parece todos os “ingredientes” para convencer miúdos e graúdos.
“As pessoas, nomeadamente as ligadas ao setor do artesanato, já pediam há muito tempo que se realizasse uma atividade deste género. Por isso, a expetativa também era muito grande. Penso que será um formato que perdurará durante muitos anos”, explicou João Francisco Campos, ontem, em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.