Consultora BDO estuda criação de empresa municipal para o Convento de São Francisco

Posted by

DR

A consultora BDO Consulting, com sede em Lisboa, irá realizar para a Câmara Municipal de Coimbra o estudo de viabilidade económico-financeira do Convento São Francisco. O contrato foi assinado na passada semana, tem um prazo de execução de cinco meses e irá custar 18.000 euros.

Segundo o DIÁRIO AS BEIRAS apurou, o referido documento irá debruçar-se sobre a possibilidade de criação, à lei atual, de “uma empresa local com natureza municipal”. Essa possibilidade já tinha sido referida por Manuel Machado como sendo a “solução mais adequada” para a gestão deste equipamento cultural. Em abril de 2017, um ano depois da reabertura ao público, o autarca conimbricense afirmou que “o conjunto de procedimentos para instituir uma empresa municipal tem graus de responsabilidade, de exigências, de documentação, tem várias entidades que intervêm, e está sujeita, no limite, ao Tribunal de Contas”. Como tal, e ao mandar fazer este estudo, o presidente da câmara não quer “desencadear nenhuma operação precipitada, de que nos venhamos depois a arrepender”.

Recorde-se que a questão da gestão deste equipamento tem sido muito contestada pela oposição municipal. Aliás, tem sido na Assembleia Municipal que todas forças políticas e movimentos de cidadãos têm chamado a atenção para esta questão. O que é certo é que, desde a abertura ao público do Convento São Francisco, que o presidente da câmara e restante vereação têm optado por alguma cautela relativamente a esta matéria, pois como referiu no balanço do primeiro ano de atividade, “seria muito prejudicial para Coimbra, se este equipamento tivesse um período de hesitações”. “Uma vez o caminho traçado, já não há regresso”, disse na altura.

Pode consultar a notícia completa na edição impressa deste fim de semana, 29 e 30 de dezembro, do Diário As Beiras

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.