Coimbra acolhe espetáculos de Filipe Crawford e da companhia espanhola Tranvía

Posted by

O Teatro da Cerca, em Coimbra, acolhe, este mês, a apresentação do espetáculo “As regras da arte de bem viver na sociedade moderna”, da companhia espanhola Tranvía, e o monólogo “A última noite do Capitão”, de Filipe Crawford.

A Tranvía Teatro, companhia sediada em Saragoça, regressa a Coimbra depois de ter estado no Teatro da Cerca de São Bernardo (TCSB) em 2016, agora com a apresentação de “As regras da arte de bem viver na sociedade moderna”, do dramaturgo Jean-Luc Lagarce, nos dias 12 e 13, pelas 21:30, divulgou a Escola da Noite, companhia que programa o TCSB.

O espetáculo “é um percurso através das normas e das leis” definidas para se viver “de maneira civilizada e que contribuem para estrangular a existência”, refere o grupo aragonês que programa o Teatro de La Estación, citado na nota de imprensa.

Com um texto pontuado pela ironia e pelo humor, a peça conta com interpretação da diretora artística da Tranvía, Cristina Yáñez, e é encenada por Aitana Galán.

Nos dias 14 e a 15, é a vez de o Teatro da Cerca de São Bernardo acolher o monólogo “A última noite do Capitão”, escrito pelo dramaturgo Felipe Cabezas e apresentado pelo encenador e ator Filipe Crawford.

Segundo a Escola da Noite, esta peça “é uma verdadeira aula de História do Teatro, contada num registo que alterna entre a comédia e a tragédia, a partir da história de um ator que cai no esquecimento depois dos anos de glória”.

O texto escrito por Felipe Cabezas tem origem na peça “Le Bravure de Capitano Spavento”, escrita por Francesco Andreini, em 1619, sendo “um dos livros mais sugestivos da commedia dell’arte”, sublinha a nota de imprensa.

Para ambos os espetáculos, os bilhetes custam dez euros, havendo descontos para estudantes, jovens, maiores de 65 anos, alunos do ensino artísticos e profissionais do teatro.

Também em dezembro, o TCSB volta a reunir o clube de leitura teatral, desta feita em torno de duas obras da dramaturga Lígia Soares, e dinamiza ainda os “Sábados para a Infância” e a apresentação do livro “Neo-Realismo. Uma poética do testemunho. Alguns exercícios de releitura”, do poeta Manuel Gusmão, no dia 15.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.