Opinião: Ambientalista pragmática

Posted by

António Agostinho, bloguer

Ana, considera lindo o areal da actual Praia da “Calamidade”. Porém, é a primeira defensora da transposição de areias para sul! Em 19.4.17, disse: “ampliar o Foz Plaza para o horto municipal pode gerar 2000 postos de trabalho!”

Em 12.12.17, no Continente inaugurado em Buarcos, 1460m2, foram investidos 6 milhões de euros. Criaram-se 40 postos de trabalho! Quem é que não deixou Ana erradicar o desemprego da Figueira?

Sobre erosão costeira, maior desastre ambiental figueirense, Ana “estudou o projecto bypass da Austrália”. Sabe que “a instalação do sistema custou 50 milhões de euros. O custo anual de manutenção é de 9 milhões. Dragar um milhão de metros cúbicos custa três milhões”. Mais: “garante que funciona”!

O SOS Cabedelo diz: “os custos do sistema mecânico fixo de transposição de areias (bypass), 50 milhões de euros, são cinco vezes superiores àqueles que constam num estudo coordenado pelo académico Veloso Gomes. Ana não desarma: “o bypass é muito caro e só alimenta o Cabedelo!”.

Será por isso que prefere as dragagens? Estas divagações de Ana, pragmática ambientalista, para quem “as árvores não são vacas sagradas” e “o cheiro não é o pior”, intrigam quem não percebe de lagares de azeite… Entendem as reticências? É capaz de ser difícil, eu sei. Contudo, ler um texto confessional, também não é o mesmo que ler alguém que escreve um texto confessional.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.