Livro sobre Coimbra reúne palavras de 34 autores de todo o mundo

DR

O livro ‘Coimbra em palavras’, com textos e imagens de 34 autores de todo o mundo, que nasceram, vivem, viveram e/ou passaram pela cidade, publicado por uma editora brasileira, é apresentado na quinta-feira em Coimbra. Os autores da obra, prefaciada por José Augusto Cardoso Bernardes, professor de literatura portuguesa na Faculdade de Letras e diretor da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (UC), e com posfácio de Adriana Calcanhotto, cantora, compositora, escritora e embaixadora da Língua Portuguesa da UC, “contam e narram experiências vividas e imaginadas nesta cidade vibrante e cheia de história”.

Trata-se de “um trabalho que prima pela diversidade. Tem um olhar plural sobre Coimbra. É uma celebração à cidade e aos encontros que ela propicia”, afirmou Wagner Merije, organizador, editor e coautor da obra editada pela Aquarela Brasileira Livros, de São Paulo.O livro é “também um convite para que o leitor e a leitora conheçam, experimentem e redescubram uma das cidades mais enigmáticas de Portugal e do mundo”, sustenta ainda Wagner Merije, citado pela editora numa nota enviada à agência Lusa.

Assinada pela artista Élia Ramalho, a capa da publicação, que é feita de “prosa, poesias, crónicas, memórias e imagens”, dialoga com a “arquitetura, as personagens e os encantos da cidade”.

“Coimbra é uma cidade inesquecível. Não há como não se sentir dentro da história quando por suas ruas caminhamos, não há como não nos impressionarmos com suas belezas, com sua interminável galeria de ilustres”, defende a Aquarela, sublinhando que nem sequer precisa de aludir à classificação da Universidade, Alta e Sofia como Património da Humanidade.

‘Coimbra em palavras’ é “uma oportunidade de descobrir a cidade por outros ângulos, por dentro de seus labirintos, a provar de seus sabores, a desvendar seus segredos, a viver próximo de sua alma, com direito a noites de fado, a dias primaveris, brindes e revelações inusitadas”.

Mas esta obra também pode ser “vista como uma retribuição à cidade e à Academia”, sublinhou José Augusto Cardoso Bernardes, considerando que, na “ampla diversidade dos textos que a compõem”, Coimbra “tem também uma oportunidade rara de se ver refletida nesse espelho especialmente verdadeiro que é a literatura”.

Adriana Calcanhotto não sabe dizer se os textos a tocaram porque a cidade a toca, só sabe que leu o livro “de uma vez, com total identificação, já que o tempo todo essa cidade propõe as questões que estão aqui, todas elas e ainda mais, de muitos modos e jeitos e estilos e tempos”.

‘Coimbra em palavras’ reúne obras de Poeta G, Rita Gomes, Ricardo Almeida, Élia Ramalho, Raquel Lima, Wagner Merije, Marie Claire De Mattia, Bruno Mendonça, Marina Alexiou, Tiago Miguel Knob, Hérica Jorge, Fábio Lucindo, Elaine Santos, O Urso, Helen Maia, Jairo Fará, Julie-Cerise Gay, Zhang Qinzhe, Aline Ferreira, Vittorio Aranha, Moema Najjar, Rafael Cheniaux, Paula Machava, Sérgio Fagundes, Clara Pereira e Laylla O’Neall e ainda dos escritores e poetas, já falecidos, de Luís Vaz de Camões, Eça de Queirós, Florbela Espanca, Gregório de Matos, Gonçalves Dias, Tomás António Gonzaga.

O livro é apresentado na quinta-feira, a partir das 20H30, no bar Liquidâmbar, na Praça da República, na Alta de Coimbra

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.