Reprodução de veados eleva para três mil o número de exemplares entre os rios Mondego e Zêzere

Posted by

FOTO GONÇALO MARTINS

O elevado número de veados na Serra da Lousã – que deverá ascender a cerca de 1.500 exemplares no território que se estende entre os concelhos da Lousã, Miranda do Corvo, Góis, Penela, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos – quase garante que num simples passeio ao fim da tarde, pelos estradões da serra, seja possível observar estes animais nesta altura do ano, embora muitas vezes apenas de forma furtiva.

Durante um século, até há cerca de duas décadas, os veados estiveram quase em extinção em todo o país, mas uma ação de reintrodução da espécie na Serra da Lousã, na década de 1990, correu melhor do que se esperava e agora, dos cerca de 120 exemplares originais, a população destes cervídeos selvagens na região Centro cresceu até aos três mil, atendendo a que a sua presença se alargou ao território entre os rios Mondego e Zêzere, já quase a chegar à Serra da Estrela, ao longo de 90 mil hectares.

O coordenador da Unidade da Vida Selvagem da Universidade de Aveiro, Carlos Fonseca, esteve na equipa que – no final do século passado – reintroduziu os veados na serra, assim como alguns corços.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.