Opinião: O investimento em Coimbra

Posted by

A comunicação social divulgou que a Câmara não aprovou uma residência para estudantes no edifício da EDP junto ao parque verde. Uma residência que acolheria cerca de 300 estudantes, a causa teria sido a falta de estacionamento.

A maioria que reprovou o projeto não tem a lógica do quanto pior melhor, e por isso mesmo o problema não será só o estacionamento.

No edifico que foi utilizado pela EDP, na informação obtida, já lá trabalharam mais de 100 funcionários. Nesse tempo não existia o parque de estacionamento público em frente ao edifício. O campo de jogos a momentos foi utilizado como parque de estacionamento para além do espaço interior com a mesma utilização.

Coimbra, cidade universitária, acolhe anualmente milhares de estudantes, em que muitos pagam valores significativos em quartos sem as mínimas condições, inequivocamente tem de apoiar os investidores que se disponibilizem a recuperar edifícios em degradação ou degradados. O aumento da oferta contribuirá para a contenção senão mesmo redução do preço para além da melhoria da qualidade.

Lisboa e Porto estão cada vez mais insustentáveis para a bolsa da classe média, cujos filhos tenham de frequentar o ensino superior. Coimbra, uma Universidade que em tempo foi referência nacional, vem perdendo competitividade, a grande maioria dos estudantes não a coloca como primeira prioridade. Um alojamento de qualidade com preços competitivos seria também um elemento distintivo na opção familiar.

No licenciamento, o que se vai ouvindo relativamente aos Serviços Técnicos da Câmara é de morosidade e excesso de exigências. Alguns investimentos tomam outro rumo por falta de resposta atempada. Lamentam-se de andarem anos para resolverem as situações.

Ora, nuns Serviços Técnicos tão exigentes, isentos, com toda a certeza ter-se-iam pronunciado sobre o projeto construtivo como se pronunciam em todos os outros. E se não emitiram parecer desfavorável à adaptação do edifício para residencial estudantil, o cidadão poder-se-á questionar da verdadeira causa da decisão política.

Coimbra precisa de investimento em todas as vertentes. O poder político na Câmara tem de ser um elemento de estabilidade e de transmissão de confiança ao investidor. A competitividade entre cidades existe e se umas ligam o “complikometro” outras desmultiplicam-no, umas ganham outras perdem.

Um edifício com tanto estacionamento em frente e nem todos os estudantes têm viatura se a causa do indeferimento for a falta de estacionamento é no mínimo preocupante.

O projeto serviria de incentivo aos investidores para a recuperação dos edifícios da baixa degradada, mais alojamento estudantil na baixa seria mais vida a uma baixa histórica que bem precisa.

Coimbra foi exemplo nacional de um bom convívio entre os atores políticos dos diversos partidos, por vezes surpreendeu Lisboa. Julgo ter chegado o momento do poder político na Praça 8 de Maio, nas diferenças, dar as mãos na defesa do interesse de Coimbra. As eleições são só em 2021.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.