Gasóleo roubado de geradores que substituíam rede elétrica em aldeias

DR

Pelo menos num dos geradores instalados nas povoações em substituição da rede elétrica, houve furto de gasóleo, constatou um funcionário da empresa subcontratada pela EDP para fazer o serviço. A referida fonte acrescentou que o crime aconteceu na localidade de Amieira, concelho de Soure, “e não sei se em mais um ou dois” locais, onde desconhecidos aproveitaram o cair da noite para furtar gasóleo durante as madrugadas em que aqueles equipamentos estiveram em funcionamento.

“Roubam-nos o gasóleo, as pessoas [nas habitações] estão alimentadas e voltam outra vez a não ter energia”, lamentou.
A mesma fonte explicou que os geradores alimentam os quadros de baixa tensão dos postos de transformação, substituindo os transformadores dessas infraestruturas que recebem energia de linhas de média tensão, muitas das quais foram danificadas pela tempestade do passado sábado.

Estes postos de transformação ligam, depois, a uma linha principal que, por sua vez, fornece energia às habitações.

Ao todo, chegaram a ser cerca de 100 geradores instalados nos últimos dias em cinco concelhos da região litoral – Figueira da Foz, Montemor-o-Velho e Soure, os três mais afetados pela tempestade Leslie, e ainda em Cantanhede e Mira – mas a maioria foi sendo retirada. Um dos responsáveis no terreno da empresa Helenos, S.A observou que, com a operação a concluir, “ainda restam 14 ou 15 geradores”, porque, entretanto, o normal fornecimento foi restabelecido.

“Neste momento não há nenhum PT [posto de transformação] por alimentar, todas as aldeias têm energia. Poderá haver e há ainda muitas pessoas sem energia, porque as baixadas delas [que ligam às casas] estão caídas e os cabos que ainda estão cortados”, esclareceu.

Pode consultar a notícia completa na edição impressa de fim de semana, 20 e 21 de outubro, do Diário as Beiras 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.