Ataque a sinagoga nos EUA é condenado veementemente por secretário-geral das Nações Unidas

Posted by

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou ontem “veementemente” o tiroteio numa sinagoga, em Pittsburgh, EUA, manifestando-se “profundamente chocado” com o que considerou uma “lembrança dolorosa” do “contínuo antissemitismo”.

A posição de António Guterres foi divulgada num comunicado assinado pelo seu porta-voz, Stéphane Dujarric, e no qual o secretário-geral das Nações Unidas exprime “profundas condolências” às famílias das vítimas.

“O tiroteio de Pittsburgh é uma dolorosa lembrança do contínuo antissemitismo. Judeus em todo o mundo continuam a ser atacados por nenhuma outra razão que não a sua identidade. Antissemitismo é uma ameaça aos valores democráticos e à paz e não deve ter lugar no século XXI”, é referido no comunicado.

O secretário-geral da Nações Unidas apela a “uma frente unida” que junte autoridades, sociedade civil, líderes comunitários e religiosos e o público em geral para “enfrentar as forças do racismo, antissemitismo, islamofobia e outras formas de ódio, fanatismo, discriminação e xenofobia que estão a ganhar força em muitas partes do mundo”.

Onze pessoas morreram e seis ficaram feridas no tiroteio de ontem numa sinagoga em Pittsburgh, nos Estados Unidos, segundo o balanço oficial das autoridades.

A polícia identificou o atirador como sendo Robert Bowers, de 40 anos, adiantando que o suspeito, que se encontra detido, não estava referenciado pelas autoridades.

Relatos da imprensa dão conta de que o suspeito terá divulgado mensagens antissemitas nas redes sociais pouco tempo antes do ataque.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.