Unidade Móvel da Cáritas começa em Penacova projeto que facilita acesso à fisioterapia

DB-Pedro Ramos

Não é todos dias que se realiza um sonho. São raras as pessoas que, em certa altura da sua vida, conseguem cumprir um objetivo há muito idealizado. Ora, ontem, o terapeuta conimbricense Joaquim Paulo escreveu o seu nome nesta lista de privilegiados.

Dentro de poucas semanas, a Unidade Móvel da Clínica de Medicina Física e de Reabilitação Rainha Santa Isabel, da Cáritas de Coimbra, já estará em Penacova, palco da estreia de um projeto que pretende democratizar o acesso a tratamentos de fisioterapia entre as comunidades mais periféricas.

O compromisso da unidade móvel, que oferece 30 metros quadrados equipados para garantir os melhores serviços de saúde, é “ajudar muito e muitos”, nas palavras do mentor do projeto. “Chegar desta forma às populações evita que os doentes tenham, por vezes, de fazer quatro horas em viagens. Para além de atenuar todos os constrangimentos associados à esta falta de proximidade, permite que os tratamentos sejam mais eficazes, já que serão realizados com maior frequência”, explicou Joaquim Paulo, ontem, na sessão que deu o “pontapé de saída” do projeto.

Pode consultar a reportagem completa na edição impressa desta sexta-feira, 7 de setembro, do jornal Diário As Beiras.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.