Estudantes e idosos caminham “Lado a Lado”

Há dois anos que a D. Maria não vive sozinha. Viúva, um dia, ela ouviu falar na televisão sobre um projeto conimbricense em que idosos oferecem casa a estudantes e recebem a sua companhia: o Lado a Lado. Dirigiu-se à junta de freguesia e, em conversa, falou sobre o projeto. A funcionária pô-la logo em contacto com o Centro João Paulo II e a entrevista foi agendada. Conheceu aí a assistente social Teresa Sousa, responsável pelo projeto, que tem acompanhado desde o início esta história de amizade.
Apenas da vez seguinte conheceu a Tânia. Estudante de Direito, tomou conhecimento do projeto pela internet e compreendeu que esta era não só uma forma de poupar algum dinheiro, mas de ajudar a combater a solidão de alguém. Para além do mais, ela conta que sempre gostou muito de estar com a sua avó.

Amizade à primeira vista
Quando se reuniram, em pouco tempo, começaram a conversar como se já se conhecessem, mas a D. Maria garante que não era o caso. Teresa comenta que “quando é para ficar lado a lado” a decisão é rápida, mas ressalva que isso pode não acontecer em todos os casos. Antes de reunir as pessoas, são traçados perfis para compreender se se enquadrará no projeto e para garantir que as pessoas se vão entender, explica a assistente social.
No caso da D. Maria e da Tânia, a decisão não foi demorada e foi o início de um relacionamento de companheirismo que já soma dois anos.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.