Câmara da Lousã não aumenta impostos e abdica de 424 mil euros de receita

O município da Lousã optou por não aplicar as taxas máximas nos impostos locais em 2019, mantendo os índices em vigor este ano.
Em comunicado, a Câmara Municipal presidida por Luís Antunes, do PS, realça que abdica de “cerca de 424 mil euros de receita” no próximo ano, “ficando esta verba no orçamento das famílias”, segundo uma deliberação da Assembleia Municipal (AM).
Tendo presente o “equilíbrio das contas municipais e fluidez financeira da autarquia”, o órgão liderado pelo professor de matemática Carlos Seco aprovou por maioria a proposta do executivo “para a manutenção das taxas de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) em 0,8% para os prédios rústicos e 0,4% para os prédios urbanos”.

Taxas dos impostos mantêm-se
“Foi também mantida a componente familiar, que permite a redução do imposto em 20 euros no caso de famílias com um dependente a cargo, 40 euros com dois dependentes e 70 euros com três ou mais dependentes”, segundo a nota.
Ao aplicar aquela taxa de 0,4% e reassumir o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) familiar, “a autarquia abdica de uma receita a favor das famílias” na ordem dos 340 mil euros.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.