Empresa do IPN quer faturar 50 mil euros em 2019 a vender artigos de moda em 2.ª mão

Posted by

A nova plataforma 100% portuguesa “Glam to Glam” foi fundada este ano e dedica-se à venda em segunda mão de produtos de moda e que prevê para 2019 ter um volume de negócio de 50 mil euros.

“Para 2019, com o lançamento de novos serviços, estimamos um volume de negócio de 50 mil euros, com oito mil ‘users’ (utilizadores) ativos”, avançou à Lusa Catarina Nogueira, 32 anos, autora da ideia e do website da “Glam to Glam”, e que tem mais duas sócias.

A responsável adianta que a previsão de volume de negócios para o ano de arranque – 2018 – é de “cinco mil euros e mil inscritos na plataforma”. A plataforma online entrou atualmente na “fase de comunicação para atração de compradoras”, daí o volume de negócios ainda não ser elevado.

Segundo Catarina Nogueira, os consumidores só usam, em média, “20% do que têm no roupeiro”, e é também a pensar nesse dado que a nova plataforma de venda de acessórios de moda e vestuário em segunda mão pretende “estender o tempo de vida útil de uma peça”, o que “impacta na questão ambiental”, mas também nos “ganhos financeiros dos utilizadores”.
Segundo aquela mentora, “estima-se que, ao comprar em segunda mão em vez de novo, um utilizador possa atingir uma poupança anual de dois mil euros por pessoa”.

Pode ler a notícia na íntegra na edição impressa desta segunda-feira, 13 de agosto, do Diário As Beiras

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.