Cansaço influenciou empate amargo na estreia

Posted by

A Académica começou a 2.ª Liga, edição 2018-2019, com um empate, 1-1, frente à Oliveirense, na jornada que marcou o arranque do campeonato.
A formação de Carlos Pinto, que apostou num 4-4-2, realizou uma boa 1.ª parte, tendo chegado ao golo por Djoussé, aos 41’, após assistência de Traquina. No 2.º tempo o conjunto de Oliveira de Azeméis reagiu e o técnico, Pedro Miguel, promoveu diversas alterações para o ataque mudando, várias vezes, de sistema tático. As alterações e a maior pressão tiveram efeito no quarto minuto da compensação, momento em que Serginho restabeleceu a igualdade.

Desgaste da pré-época pesou nos jogadores
Ainda na 1.ª parte os problemas físicos “atacaram” as duas formações. Aos 25’, o médio Zé Paulo, da Académica, e o lateral da Oliveirense, Alemão, deixaram o encontro devido a lesão. Reko foi chamado ao jogo, tendo atuado até aos 80’, altura em que Ricardo Dias foi lançado. No final da partida, Carlos Pinto, assumiu que a Académica esteve menos bem no segundo tempo.
“Na 2.ª parte recuámos um bocado por causa do cansaço e a Oliveirense empatou”. Pedro Miguel, treinador da Oliveirense, destacou a segunda parte da sua formação que, no seu entender, “ obrigou a Académica errar”, tendo ainda considerado que o empate foi o resultado “justo”.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.