Atleta finlandesa acusa comitiva russa de assédio sexual nos EUSA Games

O Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) está a investigar uma queixa realizada por uma atleta finlandesa que, entre os passados dias 13 e 15 de julho, alega ter sido vítima de assédio sexual e tentativa de violação. O caso terá ocorrido nos primeiros dias dos Jogos Europeus Universitários, que decorrem em Coimbra até este sábado, nos dormitórios reservados aos jovens desportistas.
Os infratores, de acordo com a queixa, são “atletas do sexo masculino e, o mais velho, treinador”, provenientes da Rússia. Os abusos ter-se-ão prolongado ao longo dos primeiros dias de competição, de forma verbal e física, e culminado com uma tentativa de violação, obrigando à intervenção dos seguranças que solicitaram à polícia que se deslocasse ao local.
Ali, as autoridades identificaram e interrogaram a alegada vítima e agressor, reencaminhando, posteriormente, a investigação para o DIAP. Em comunicado intitulado “#metoo ainda não teve efeitos no desporto”, a Associação de Desporto Universitário da Finlândia refere que a organização dos Jogos e os funcionários “tentaram eliminar o incidente, varrendo-o para debaixo do tapete”. “Estes abusos começaram a 13 de julho e obrigaram a associação a mover as atletas para um hotel, de forma a garantir a sua segurança. A organização, os seguranças, os empregados e os voluntários nada fizeram, nem mesmo quando as agressões se tornaram físicas”, acusaram os finlandeses.

 

Toda a informação na edição impressa de hoje, 27 de julho, do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.