Opinião – A diferença está nas pessoas

Posted by

Esta semana estivemos nos SMTUC em reunião com a Comissão de Trabalhadores. Estivemos porque acreditamos que podemos contribuir para a resolução de um problema que subsiste apesar das inúmeras promessas de resolução ou, pelo menos, de empenho na busca dessa mesma solução. Algumas dessas oportunistas promessas são bem recentes, mas os seus autores foram acometidos de súbita amnésia conveniente.

Nós podíamos esquecer que os motoristas dos SMTUC existem, que viram as suas carreiras suprimidas há vários anos e que até hoje ninguém fez o que podia ser feito para repor algo que é de elementar justiça. Esquecer por agora, esquecer até ao próximo ato eleitoral e então aparecermos com grande preocupação com o tema e com as pessoas. Quem sabe, até tentar desmobilizar greves que tanto desconforto provoca a quem se lembra, apenas de 4 em 4 anos, que problemas como este existem.

Mas o CDS Coimbra considera que as pessoas são o ativo mais importante em qualquer organização e os SMTUC não são diferentes. O atual executivo camarário, com a sua apatia, não faz exercer qualquer tipo de influência junto do Governo, que pertence à mesma família política, com vista à resolução do problema, apenas contribui reiteradamente para uma ainda maior desvalorização.

O arrastar da situação, ao acumular um indisfarçável clima de crescente crispação entre os trabalhadores, o conselho de administração e até o executivo, tem consequências, sentidas precisamente por quem diariamente recorre aos SMTUC.

Tanto desmazelo na gestão desta empresa foi recentemente premiado com um distinto pódio da insatisfação inerente a um inquérito cujos resultados foram divulgados recentemente pela revista Proteste. O estudo, que abrangeu as cidades de Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Lisboa e Setúbal, revela que o carro continua a ser a alternativa mais utilizada para fugir a serviços “lentos e com muitas falhas”.

Ora, perante tal cenário de incapacidade e desinteresse, este CDS Coimbra não poderia concordar e desde cedo empreendeu iniciativas que visassem contribuir para a reposição da carreira de Agente Único de Transportes Coletivos e terminar com a injustiça de ter funções iguais desempenhadas em condições desiguais.

Assunção Cristas esteve esta semana com o CDS Coimbra nos SMTUC, para demonstrar que efetivamente há união, solidariedade e compromisso com a busca de soluções. O compromisso foi o de levar o tema ao grupo parlamentar, analisar a questão em pormenor e avançar com uma iniciativa legislativa que permita, caso todos os partidos na Assembleia da República votem de acordo com as posições já manifestadas (mas nunca efetivadas com ações concretas), reposicionar os motoristas numa carreira própria, atendendo à especificidade do seu conteúdo funcional, dos requisitos específicos de acesso à profissão e da situação de desigualdade em que se encontram os motoristas de Coimbra relativamente aos seus colegas de profissão da Carris ou dos STCP.

Queremos ver Coimbra a ser Coimbra!

 

2 Comments

  1. Jéssica says:

    Será que a deputada do CDS se esquece que o seu partido esteve no Governo e nada fez para solucionar a situação dos trabalhadores dos SMTUC? Hipócrita!

    • José Gomes says:

      Será que incomoda assim tanto a preocupação da líder do CDS-PP ter vindo juntar a sua voz à dos motoristas dos SMTUC? Será que os Sindicatos levaram essas questões ao anterior governo? Será que os vereadores Socialistas e comunista que têm assento (neste momento) na Administração dos SMTUC (próximos deste problema) assobiam para o lado? Será que incomoda muito o apoio do CDS-PP? Será que é mais importante os menores decidirem o seu género do que esta injustiça? O CDS já está habituado a ataques sem qualquer discurso construtivo. Não seria mais importante todas as ideologias juntarem-se para defender estes trabalhadores? Puxa-se a brasa à sardinha ou resolve-se?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.