Ex-bancária de Poiares condenada a seis anos e meio de prisão

Condenada a seis anos e seis meses de prisão efetiva, a ex-bancária que desviou 655 mil euros do BCP, em Vila Nova de Poiares, chorou ontem ao ouvir a sentença. A mulher, de 44 anos, foi considerada culpada da maior parte dos crimes de que estava acusada e obrigada a pagar mais de 635 mil euros à instituição bancária e 61 mil ao Estado. O ex-marido, que também era arguido foi absolvido.
Entre 2003 e 2010, a arguida desviou fundos das contas de clientes do banco, verbas que gastou em compras de objetos pessoais, na remodelação de uma casa, entre outros. “Tudo foi ardilosamente feito”, disse a juíza. “Durante sete anos, conseguiu enganar toda a gente, engendrou 1001 planos”, referiu, lembrando que apesar de alegar “compulsão por compras”, a mulher é “imputável” e sabe “distiguir o bem do mal”.

A ex-bancária, que tem um filho menor, foi condenada a cinco anos por um crime de abuso de confiança qualificado, três anos e seis meses por branqueamento de capitais, dois anos e seis meses por um crime de falsidade informática e um ano e oito meses por falsificação de documento, o que resultou num cúmulo jurídico de seis anos e seis meses de prisão efetiva.

Toda a informação na edição impressa de hoje, 27 de junho, do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.