Opinião: Quem desce à terra não queima as asas no sol

Posted by

Na passada semana, o bastonário, devolvido a Coimbra, apresentou a sua auto avaliação, enquanto vereador da CMC (durante 6 meses), a um órgão de comunicação social regional. Auto avaliação sui generis, esta, em que apresenta zero propostas e zero ações do seu movimento de independência (in)discutível. Generaliza apenas umas pseudo propostas e uns populistas pedidos de esclarecimentos. Mais curioso fica, contudo, o referido artigo, quando José Manuel faz uma retrospectiva eleitoral, onde se julga endeusado perante os cidadãos da polis Coimbrã. Os que vencem são, na sua “indiscutível” opinião, génese dos interesses, mesmo que eleitos pelo povo e são minorias, mesmo que maioritárias, perante a democracia (que o Dr. tanto defende e despreza, no mesmo artigo, quase que inconscientemente elogiando o orçamento participativo deste executivo PS).
Zeus é José Manuel! Dono da verdade e da mentira, dono das soluções e do futuro, dono, até, da palavra dos pobres terráqueos, que o rodeiam, e aos seus deuses do Olimpo. José Manuel é Zeus! Deus dos deuses, aquele que considera, os outros, reis menores da terra, da Nossa Terra…que desconsidera e menospreza os que, nela, fazem e trabalham. Assim, atua em relação ao Presidente da Câmara, aos Vereadores (mesmo os mais independentes do que ele), fá-lo relativamente aos representantes dos restantes Partidos Políticos e Movimentos, o PS, PSD, CDS, Bloco, PCP e Movimento de Cidadãos. Fá-lo também com Jaime Ramos… Fá-lo com os respeitosos trabalhadores da câmara e até com as ideias propostas e estratégias dos outros. Só ele estará certo… Só ele saberá do que os térreos necessitam…
José Manuel é… Zeus. Deus dos deuses em Coimbra. Mesmo quando diz que os outros gerem mal, por gerirem tão bem, ao criarem condições para termos dinheiro para investir em Coimbra e nos seus cidadãos (como faz o endeusado Rui Moreira no município do Porto, aquele que José Manuel tanto reivindica como exemplo). Mesmo quando se refere à necessidade de um aeroporto ou de um “metro” em Coimbra, mas só ele é que sabe como é que essas obras são possíveis, considerando, os outros, pobres mortais, equivocados. O dr. é tão Zeus que já se candidatou a presidente da câmara com o imperativo mitológico para…(imagine-se)…2021, bem que, para isso, tenha aquela argumentação de que os eleitos democraticamente são ditadores autocráticos… tentando viver na sombra do mito do marketing político de Coimbra… de que os outros, ou são centralistas, medrosos, coniventes ou equivocados… José Manuel é Zeus!
O problema de Zeus é que vive no Olimpo e jamais, realmente, saberá do que, os que aqui vivem, realmente precisam. Pior ainda, é que, na minha humilde opinião, Zeus arrisca-se a ser Ícaro e, por voar tão perto do sol, queimar as asas e cair no mar Egeu. Talvez José Manuel caia no Rio Mondego desassoreado, porém, que essa queda lhe sirva de lição, a lição de que, em Coimbra, não existem reis nem deuses, e que quem desce à terra não queima as asas no sol.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.