Opinião: É possível a Psiquiatria continuar a ser o parente pobre da Medicina? – 1

Posted by

Ao longo dos últimos anos muito se tem falado da Psiquiatria em Coimbra, primeiro pela junção dos Hospitais Psiquiátricos, depois pela assimilação destes pelos HUC e sua integração no CHUC, indo ao encontro do Plano Nacional de Saúde Mental, que preconizava o progressivo encerramento destas unidades, a sua integração nos Hospitais Gerais e o desenvolvimento de unidades assistenciais junto às populações, no denominado Unidades de Saúde Mental Comunitárias.

Mas ainda antes destes desenvolvimentos, um longo caminho foi percorrido pela Psiquiatria em Coimbra, nomeadamente nos HUC, onde paulatinamente foi sendo reconhecida como um importante sector de resposta social e na saúde mental.

Ao longo dos anos a Psiquiatria foi prestando apoio aos diversos serviços hospitalares para os doentes que aí se encontravam internados, tendo desenvolvido consultas de parceria com outras especialidades, e mais recentemente surgindo a denominada consulta de Psiquiatria de ligação, numa melhor diferenciação de suporte interno hospitalar.

Já o mesmo não tem existido no âmbito do apoio orgânico/médico aos internamentos de Psiquiatria, com a referência de existirem poucos recursos médicos para as necessidades assistenciais que já exercem (urgência, internamentos e consultas externas).

Mas mesmo a este propósito existe alguma assimetria no apoio prestado às enfermarias psiquiátricas, existindo uma maior facilidade na prestação dessa intervenção caso o doente se encontre na enfermaria masculina (existente no edifício central) e raro apoio para a enfermaria feminina no Polo Celas ou nas enfermarias situadas no Polo Sobral Cid.

A Psiquiatria de Coimbra tem estado na génese de respostas diferenciadas e reconhecidas pela população que a elas recorre, mas também no meio cientifico nacional e internacional há mais de quarenta anos. A este propósito lembro a criação das consultas de Sexologia, Prevenção de Suicídio, Gerontopsiquiatria e Terapia Cognitivo Comportamental, com centenas de comunicações nos diferentes fóruns científicos, a publicação de inúmeros artigos e o contributo em inúmeros livros coordenados por profissionais desta Escola. (continua)

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.