Opinião: Raízes de Coimbra em Arganil – mais-valia a ter em conta

Posted by

1. Ligações entre Coimbra e Arganil, a nível do Património

Uma das razões que me levou a fazer esta curta visita a Arganil foi a de querer saber que ligações existem, a nível do Património Material e Humano entre as duas Regiões, que possam ser operacionalizadas em mais valias para uma maior aproximação entre os dois Concelhos. Sem ter sido uma procura exaustiva, aquilo que encontrei, ultrapassou largamente as minhas expectativas, e deixou-me optimista.

Logo ali um arganilense me informou que Miguel Torga foi medico no Hospital local, onde fez um trabalho notável ao serviço da população. As suas caçadas por estes montes e vales ficaram imortalizadas na sua obra.

Logo outro além me disse que existe uma bonita Capela, muito venerada, em Pombeiro da Beira, em honra da Rainha Santa Isabel (Monumento de interesse publico) e outra mais pequena em Coja dedicada a Santo António (de Coimbra jà se vê), que merecem ser visitadas.

2. Arganilenses ilustres ligados a Coimbra

Uma grande surpresa foi concluir que existe uma multiplicidade de arganilenses ilustres que em Coimbra estudaram e se licenciaram e fizeram obra duradoira. Entre muitos outros;

Alberto Martins de Carvalho: advogado, jornalista, pedagogo. Um dos grandes vultos intelectuais de Coimbra nas décadas de 20 e30.

Antero da Veiga: Republicano, diplomata. Reputado guitarrista e compositor do fado de Coimbra.

Fernando Vale: O médico dos pobres, cidadão, democrata, idealista, autoridade moral. Um dos fundadores do PS.”O Homem que Coimbra esqueceu” segredaram-me alguns.

José Simões Dias: Professor, poeta, pedagogo. Figura relevante da Historia de Portugal do Sec XIX.

Luís Caetano Lobo: Doutorado em Direito. No final da carreira regressou a Arganil para se dedicar à Musica e ao ensino da população mais carenciada.

Padre Nogueira Gonçalves: Presbítero (Seminário Maior). Criou e organizou o Instituto de Historia de Arte de Coimbra.
Veiga Simões: Advogado, escritor, jornalista, investigador, historiador, politico, diplomata, embaixador.

3. Coimbra e Arganil vistos pelos arganilenses

Terminei a visita num Restaurante no centro da vila, onde abundavam as especialidades da saborosa gastronomia beirã (da chanfana ao bucho, do cabrito às bochechas de porco).

Formou-se uma tertúlia à volta quando eu disse que era Cronista das Beiras e vinha ali dar um abraço de Coimbra a Arganil.

Comecei por lhes perguntar se conheciam Coimbra, e que impressão tinham dela. A resposta não se fez esperar: -Coimbra é a nossa Capital! Uma cidade muito bonita e acolhedora. O nosso centro de acolhimento de saúde. E o dono do restaurante, animado, avançou; -Fui ali tratado muito bem. Devo aos médicos de Coimbra que me trataram, o estar vivo! Dê-lhes là um grande abraço de gratidão!

Quando lhes perguntei se gostavam de viver em Arganil, a resposta foi rápida: – Somos quase todos, não de Arganil mas do concelho de Arganil. Gostamos de Arganil, como se cá tivéssemos nascido. Ganhamos aqui a nossa vida, temos aqui a família e os amigos. O sossego e a vida familiar que não encontrámos nas grandes cidades, onde muitos de nós já andaram a trabalhar.

Aqui sentimo-nos bem, tranquilos e felizes.

Como eu gostaria de ouvir falar de Coimbra a todos aqueles que em Coimbra vivem, da forma como estes arganilenses falam de Arganil! Se assim fosse, Coimbra seria ainda melhor!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.