Concelho de Cantanhede integrado nos incentivos pós incêndios depois de protesto

Posted by

Foto DB-Luís Carregã

O concelho de Cantanhede passou a ser abrangido por incentivos do Programa Operacional Centro 2020 (SI2E) destinados à recuperação empresarial e criação de emprego em territórios afetados pelos incêndios. A informação recebida recentemente na autarquia corrige uma primeira informação divulgada pelo Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, onde o concelho estava excluído, o que motivou um protesto da autarquia de Cantanhede dirigido ao ministro da respetiva pasta, Pedro Marques, considerando ser “incompreensível que na definição da área geográfica de aplicação dos apoios previstos no SI2E tivessem sido negligenciados os prejuízos sofridos por agentes económicos do concelho”, lembrando a propósito que, “em 2017, arderam no território concelhio 7.500 ha, 6.000 ha dos quais no grande incêndio de 15 e 16 de outubro, nomeadamente nas freguesias da Tocha, S. Caetano e Vilamar e Corticeiro de Cima”.

 

Notícia completa na edição impressa do dia 28 de abril de 2018

One Comment

  1. Zé da Gândara says:

    Ah… Segundo a nossa querida líder… os agentes económicos sofreram prejuízos… E os pequenos proprietários florestais individuais, vigarizados pelos caciques locais depois de terem sido vítimas de terrorismo… não sofreram qualquer prejuízo… A querida líder queria era uma receita como a que aplicaram ao amiguinho Vítor Gaspar em determinada ocasião em que foi brincar às compras para o El Corte Inglês 🙂

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.