Cantanhede: Autarquia envolve madeireiros na criação de parque de madeiras

FOTO DR

“De modo a prevenir os riscos amplamente conhecidos da fileira florestal”, Cantanhede quer avançar com a constituição de parques provisórios de recolha e armazenamento de madeira, para utilização dos agentes económicos do setor.

Assim, mais de duas dezenas empresários do setor do abate e extração de madeiras marcaram presença numa reunião com o executivo camarário de Cantanhede – presidente da autarquia, Helena Teodósio, e vereador da Proteção Civil, Adérito Machado – Rui Cardoso, oficial da GNR no Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e Hugo Oliveira, Comandante Operacional Municipal e de Rui Cardoso.

Redução de riscos

A chefe da autarquia alertou para a “necessidade de haver cooperação entre todos os agentes do setor no sentido de serem criadas condições para melhorar as condições em que se desenvolvem a sua atividade, de modo a prevenir os riscos amplamente conhecidos da fileira florestal”.

Informação completa na edição impressa

One Comment

  1. Zé da Gândara says:

    Olha, olha… A Sôdôtôra Teodósia a promover o envolvimento com o cartel da extracção de madeiras 🙂 só pode dar para rir este tipo de inciativas 🙂

    Já agora Sôdôtôra… As juntinhas de freguesia do concelho nas quais houve danos florestais decorrentes dos actos terroristas de 15/10 último (onde ligeiramente a Sul já se descobriu que terá sido o cartel da madeira a despoletar a ignição fortuita de incêndios na floresta) cedo se apressaram a inventariar os danos florestais, tendo convidado os proprietários afectados a declarar o valor das perdas junto dessa mini-liga dos últimos do poder local… Sabe dier aqui ao Zé Povinho leitor do Beiras Times se esses prejuízos foram efectivamente reportados ao organismo responsável pelo processamento das pseudo-indemnizações que de resto, a começar pelo Célinho e a acabnar nos caciques da mini-liga dos últimos, todos diziam virem a ser compensadas pelo Estado?
    Sabe dizer aos ignaros aqui do burgo para que é que serviu esse inventário?

    Sabe dizer aos ignaros aqui do burgo qual é a origem e conceito dos fundos que alimentam o denominado Fundo de Emergência Municipal?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.