Rastreios e prevenção podem evitar muitos casos de morte súbita

Posted by

Miguel Ventura, Cardiologista da Idealmed

O rastreio e tratamento antecipados da doença coronária será a principal forma de prevenção da morte súbita, cuja mortalidade é superior ao cancro e à sida.

Hoje estima-se que a morte súbita afete, anualmente, 14.000 pessoas em Portugal. É, assim, a primeira causa de morte em Portugal, provocando uma em cada cinco mortes por doença cardiovascular.

“O rastreio clássico da doença coronária, como acontece por exemplo com a prova de esforço, deteta apenas a doença coronária obstrutiva”, destaca Miguel Ventura, coordenador do Serviço de Cardiologia da Idealmed

Para debater este tema, a Idealmed – Unidade Hospitalar de Coimbra (UHC) promove amanhã, dia 8 de fevereiro, pelas 20H30, a reunião “Morte Súbita, como prevenir na atualidade?”, que pretende lançar uma reflexão sobre a realidade portuguesa em torno do tema da morte súbita e as formas de prevenção atuais.

Na iniciativa, cujo acesso é gratuito, podem participar cardiologistas, médicos de Medicina Interna, médicos de Medicina Geral e Familiar e ainda outros especialistas com interesse no tema da morte súbita.

 

(Ler notícia completa na edição em papel de 7 de fevereiro de 2018 do DIÁRIO AS BEIRAS)

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.