Opinião: Condenados ao declínio?