Assim tornar-se difícil ficar em casa na Figueira da Foz

Posted by

Foto:DR

 

 

Com o que resta deste mês e o que está agendado para março, no que toca à oferta cultural e diversos eventos programados para a cidade, torna-se mais difícil ficar em casa, mesmo que o tempo convide ao aconchego do lar.

 

O Centro de Artes e Espetáculos (CAE) da Figueira da Foz, o Casino Figueira e o museu e a biblioteca municipais são os principais palcos. Começando por hoje, pelas 21H30, António Manuel Ribeiro, vocalista e fundador dos UHF, fala no auditório municipal sobre o livro “És meu, disse ela”, escrito por Carolina Reis, que também participa naquela sessão do ciclo de tertúlias 5as de Leitura.

Por sua vez, o Museu Municipal Santos Rocha e o Núcleo Museológico do Sal recebem, a partir do próximo sábado e até 26 de maio, um ciclo que inclui palestras, oficinas práticas e workshops sobre terapias alternativas e ayurvédicas.

No próximo fim de semana, os mais pequenos também não vão querer ficar em casa, ou não entrasse em ação a “Patrulha Pata”, no CAE, espetáculo baseado na série de animação “Paw Patrol”.

Por seu lado, o auditório municipal assinala o centenário da morte de António Fragoso e o Ano Europeu do Património Cultural no dia 4 de março, pelas 17H00, com um concerto de piano pelo Moscow Piano Quartet.

Entre as diversas propostas agendadas para março, destaca-se ainda o concerto de Ana Moura, no dia 31, no Casino Figueira. A entrada custa 25 euros.

 

Informação completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.