Maiorca volta a ficar sem médico de família

Posted by

A freguesia de Maiorca voltou a ficar sem médico, mas os serviços de enfermagem mantêm-se, três vezes por semana. Os utentes que ficaram sem médico de família estão a ser atendidos nas Alhadas, que em outubro último inaugurou a Unidade de Cuidados de Saúde Partilhados (UCSP) Figueira Norte. Entretanto, para mitigar a situação, a Junta de Maiorca está a servir de intermediário entre os utentes e aquela UCSP, assegurando o pedido de renovação de receitas e a respetiva recolha.
“A junta tudo fará para tentar reverter a situação”, garantiu o presidente, Rui Ferreira. Contudo, se o equipamento não reabrir, o presidente garante que vai trabalhar no sentido de assegurar transporte aos utentes que não disponham de meios próprios para se deslocarem entre a freguesia e a vizinha Alhadas. O executivo da junta, aliás, já solicitou à Câmara da Figueira da Foz uma viatura para o transporte de utentes.
No entanto, a Câmara da Figueira da Foz prefere retomar o protocolo com a delegação maiorquense da Cruz Vermelha, que há uns anos já assegurou aquele serviço, quando Maiorca ficou sem médico de família. “Desta forma, estamos a assegurar um tipo de transporte dedicado e especializado, em detrimento de outro tipo de soluções de recurso. Queremos garantir qualidade no serviço prestado”, respondeu ao DIÁRIO AS BEIRAS o gabinete da presidência, citando o presidente, João Ataíde.

ARS vai preencher a vaga
Contactada pelo DIÁRIO AS BEIRAS, a Administração Regional de Saúde esclareceu que “a extensão de saúde de Maiorca encontra-se a funcionar. Temporariamente, tem estado a funcionar com um enfermeiro, três dias por semana (segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira), estando a ser providenciada a colocação de médico tão breve quanto possível”.

Notícia completa na edição impressa de hoje

2 Comments

  1. Silverio borges says:

    Mais uma vez a ARS no seu melhor o encerramento das pequenas extensões de saúde a troco de nada, foram os idosos de hoje que mais contribuíram para este País e agora vem-se despojados de tudo,sem os serviçosde saúde
    mais básicos a que tinham direito!

    • Zé da Gândara says:

      Sr. Silvério Borges…. Diga isso ao Sôdôtôr Tereso da ARS do Centro… Ele deve ter algo a dizer-lhe na resposta…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.