Curandeira julgada por “sacar” mais de 100 mil euros a dois irmãos

É conhecida como bruxa do Forno da Cal, mas a mulher, de 52 anos, que está acusada de abuso de confiança agravado e branqueamento de capitais, recusa ser tratada como vidente. Ontem, no início do julgamento, disse ser uma “curandeira à moda antiga” que recorre “a chás e rezas” para tratar o que a medicina não consegue.

A mulher é suspeita de se ter apoderado de 109 mil euros de dois irmãos – Fernanda, de 66 anos, e António, de 80, naturais de Cantanhede. Ambos acreditavam, e ainda hoje acreditam, que a mulher “tem poderes” para lhes resolver problemas “de saúde e de mau olhado”.

Os irmãos conheceram a arguida quando foram a casa desta, em Montemor-o-Velho, para uma consulta. Depois da primeira visita, começaram a ir com frequência até que, a convite da curandeira, acabaram a morar em casa dela. Cada consulta custava entre 30 e 70 euros. O alojamento, que prometia proteção espiritual, passou a ser pago a 500 euros por mês.

Toda a informação na edição de 1 de dezembro de 2017

2 Comments

  1. Zé da Gândara says:

    Se conseguiu limpar 100 mil aéreos aos dois papalvos, é seguramente uma curandeira à moda antiga 🙂 Quem é o aprendiz de bruxo ou curandeiro / whatever que hoje em dia consegue semelhante proeza? 🙂

  2. Poortugues says:

    "Ambos acreditavam, e ainda hoje acreditam" – da cura da estupidez ainda não os curou!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.