Esforço das empresas da região reconhecido pelo Governo e aplaudido pelas entidades locais

Posted by

“A Economia e o futuro: desafios e novas oportunidades com o 2020” foi o tema da conferência promovida pelo DIÁRIO AS BEIRAS que esta sexta-feira decorreu no auditório do Instituto Superior de Contabilidade e Adminisração de Coimbra (ISCAC).
A iniciativa trouxe a Coimbra o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, que deu um sinal de esperança aos empresários falando de um crescimento sustentado e que tem projetado o nome do país a nível internacional.
Ana Abrunhosa, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro, lembrou que ainda não se pode falar em reprogramação do quadro comunitário, mas essa decisão deve ter em conta a verba paga pelo atual programa: 40 milhões para as autarquias e 404 milhões para as empresas.
Jorge Brito, da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, na sua intervenção deu conta da estratégia adotada para o território que tem especificidades, defendendo uma “região Centro mais forte e mais competitiva”.
Paulo Júlio, da Frijobel –uma das maiores empresas da região –, lamentou que não haja “valorização do território”, defendendo que tal resulta da falta de integração de políticas nesta matéria. Sobre o futuro das empresas, e devido “aos tempos vertiginosos” que se vivem no mundo empresarial, pediu aos responsáveis para aproveitarem este período para apresentarem projetos inovadores.
No seguimento desta conferência, o DIÁRIO AS BEIRAS publica este sábado a revista “1000 Maiores Empresas do Centro”, com o ranking das empresas mais importantes dos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu.

Reportagem na íntegra na edição impressa do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.