Opinião – Portugal à frente

Posted by

Paulo Almeida

Quando há exactamente dois anos a coligação Portugal à Frente venceu as eleições legislativas, Coimbra incluída, longe estaríamos de adivinhar o que se seguiu. Não é que António Costa já não tivesse dado o aviso, pois que se tornou secretário geral do partido socialista depois de uma vitória nas eleições autárquicas do seu próprio partido então liderado por António José Seguro. Transportou a lógica para o governo da Nação e, depois de outra vitória alheia, tratou de se tornar primeiro-ministro com o apoio da extrema esquerda.

Pedro Passos Coelho podia ter saído naquele momento, pois era evidente que os tempos eram e são preocupantes, reveladores de uma tendência crescente de desconsideração de princípios e de respeito pelo dever-ser. Preferiu sair ontem com a certeza de que, apesar das feridas, nada vai findar. As experiências de vida não incluem, necessariamente, o fim de nada. Bem pelo contrário. Basta alargarmos os horizontes e tomarmos consciência que a nossa vida não tem limites.

A hora é de agradecimento pelo contributo dado por quem foi primeiro-ministro com o programa que não fez – o da troika chamada pelo partido socialista que hoje nos governa – e que cumpriu com uma saída limpa, deixando Portugal numa rota de crescimento. E ainda venceu as eleições legislativas de 04 de Outubro de 2015. Pedro Passos Coelho pode por isso sair com a certeza de que a dignidade dos homens e mulheres de quem nele um dia votou, e de tantas outras pessoas de bem, é um oceano em torno da ilha em que hoje vivemos e onde, mais tarde ou mais cedo, todos hão-de mergulhar. Haja esperança no futuro. Mesmo quando se observa que qualquer objectivo é possível e qualquer meio é justificável, acreditemos que a ética há-de testemunhar novos dias.

Os próximos tempos vão ser muito interessantes para os partidos que formaram coligação nessas eleições legislativas e nestas últimas autárquicas. Quanto a estas, sem prejuízo de futura reflexão, não podia deixar passar a oportunidade para agradecer a todos os que deram a cara e saudar, em especial, as vitórias da coligação encabeçadas pelo João Francisco Campos, José Manuel Nunes Filipe e do mister Francisco Andrade.

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.