Manuel Machado aberto a governar “com a participação de todos”

Ainda os resultados definitivos estavam longe de ser conhecidos e já Manuel Machado assumia a sua reeleição como presidente da Câmara de Coimbra, num discurso proferido à varanda da sede da candidatura do PS, no Largo da Portagem.

“Mais uma vez nesta mesma varanda, com a mesma determinação, a mesma capacidade e redobrada energia para valorizar Coimbra”, começou por dizer.

“Quero agradecer a todos os conimbricenses que nos confiaram o governo da cidade de Coimbra, a cidade das 31 freguesias”, afirmou o autarca e presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), referindo-se à anterior constituição do mapa das freguesias.

“Estamos prontos para continuar o trabalho de promover Coimbra como cidade de qualidade de vida e os conimbricenses como pessoas que merecem todo o respeito e proteção, mesmo os que em nós não votaram”, fez questão de afirmar.

O presidente reeleito congratulou-se com a redução da abstenção e felicitou os trabalhadores dos SMTUC por terem desconvocado a greve.

Para o mandato que acaba de iniciar, Manuel Machado garantiu que a prioridade é “proteger o investimento, o desenvolvimento económico e social, criar emprego”, além de “resolver a questão do Metro Mondego” e de ter “o rio desassoreado, limpo e com praia fluvial no Choupal”.

Machado não fugiu a uma das mais polémicas promessas que fez durante a campanha e garantiu perante dezenas de pessoas que o escutavam que o aeroporto vai mesmo avançar.

“Um dos desafios que temos é o acesso a Coimbra e sua região em termos de comunicações de aeronáutica, alguns fizeram disto chacota ou disseram coisas ordinárias, irrelevantes, desinteressantes”, disse para a seguir assegurar: “Vamos ter [o aeroporto]. Porquê? Não é por vanglória, vamos ter porque Coimbra e a sua região precisam, merecem e o país precisa também”.

2 Comments

  1. Muito bem,concordo,mas… a rua Carlos Seixas com a rua Pedro Cristo, precisa de uma alteração, não só pelas ,mas mais pelos CIDADÃOS!!!!?

  2. Henrique Costa says:

    Como é que isto pode acontecer? Em Coimbra? Cidade do conhecimento?!?!?! É mau de mais para ser verdade! Mostra como Coimbra já está abaixo da massa crítica em termos de competência, inteligência, em suma entregue a meia dúzia de chicos espertos que têm um olho numa terra onde quem não é cego já se foi embora! Quem cá está que pense bem nisso!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.