Luís Matias acusa Estado de ter perdido “a vergonha e a mais elementar lucidez”

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

A cerimónia de tomada de posse da câmara e da assembleia municipal de Penela deveria ser, como reconheceu Luís Matias, um “momento de celebração do bom da democracia.

Contudo, naquele que foi o seu primeiro discurso após ter sido reconduzido na presidência do município, o autarca não conseguiu “calar o grito de revolta”. Luís Matias lançou duras críticas ao Estado perante os incêndios que devastaram a região Centro.

“Assistimos, depois da tragédia de Pedrógão Grande, ao devaneio do Estado e, agora, que nova tragédia se abateu sobre o país, assistimos à mentira, à perda da vergonha e da mais elementar lucidez”, acusou.

Informação completa na edição impressa

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.