Habitantes do Vidual em Pampilhosa da Serra regressaram a casa de madrugada

Posted by

O presidente da Câmara de Pampilhosa da Serra, José Brito, disse hoje que os habitantes da aldeia de Vidual regressaram às suas casas durante a madrugada e adiantou que o combate ao fogo decorre com normalidade.

“O combate [ao fogo] está a decorrer com normalidade, porque o vento diminuiu de intensidade, está muito mais calmo. As frentes mais preocupantes são três, uma em direção a Malhada do Rei, outra em direção a Ceiroco e Camba, e outra em direção a Castanheira da Serra”, afirmou à agência Lusa o presidente deste município do distrito de Coimbra.

José Brito explicou ainda que no domingo foi evacuada a aldeia do Vidual, de onde foram retirados 10 habitantes, sendo que os restantes ficaram no local a ajudar os bombeiros e as equipas no terreno.

A evacuação da aldeia registou-se depois da ativação do plano municipal de emergência, às 17H00 de domingo, que, segundo o autarca, se ficou a dever ao aumento da intensidade do vento que se fez sentir a partir das 15H00.

“O plano municipal de emergência foi ativado ontem [domingo] às 17H00 e deveu-se ao facto de a partir das 15H00 a intensidade do vento ter sido muito forte e de ter mudado de direção, facto que motivou a abertura de mais frentes de incêndio e tivemos que evacuar o Vidual. Foram retiradas 10 pessoas, porque as restantes preferiram ficar a ajudar”, disse.

O autarca sublinhou que as 10 pessoas retiradas do Vidual regressaram às suas casas durante a madrugada.

Já quanto ao trabalho no terreno, disse que os meios aéreos têm tido dificuldades de atuar em alguns locais, sobretudo devido ao fumo intenso.

“Os meios aéreos têm dificuldades em alguns sítios devido ao fumo e vão atuando consoante as circunstâncias”, frisou.

Sobre os restantes meios no terreno, José Brito realçou que são os possíveis: “Há muitos bombeiros exaustos. São os possíveis e temos de trabalhar com eles o melhor possível”.

Contudo, adiantou que hoje, apesar de haver frentes ativas de grande dimensão, o combate está a correr bem.

“Vamos ver se não há alteração do vento, da intensidade, porque tem sido o nosso principal inimigo juntamente com os grandes declives e as dificuldades no acesso. Se tudo assim continuar a decorrer, penso que ao final do dia poderemos ter melhores notícias”, concluiu.

Seis meios aéreos estão desde o início da tarde a combater as chamas em Pampilhosa da Serra, Coimbra, num incêndio que se estendeu ao município de Arganil e que obrigou a ativar os planos municipais de emergência nos dois concelhos.

De acordo com a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), o fogo obrigou as autoridades a ativar no domingo o Plano Municipal de Emergência de Arganil, pelas 11:00, e o Plano Municipal de Emergência de Pampilhosa da Serra, pelas 17H00.

A mesma fonte adiantou que pelas 12H45 não havia qualquer aldeia em risco e que as chamas consumiam terreno misto na serra.

Segundo os dados disponíveis a página da ANPC, o fogo, que começou na noite de sexta-feira em Pampilhosa da Serra e já se estendeu a Arganil, é o que mais meios mobiliza: 623 operacionais, 185 meios terrestres e seis meios aéreos (dois helicópteros e quatro aviões).

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.