Greve fecha escolas e cantinas da UC

Todas as cantinas da Universidade de Coimbra estiveram ontem encerradas devido à greve nacional dos trabalhadores da Administração Pública, bem como esteve fechada a creche dos Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra. Fonte da reitoria garantiu ainda que os restantes serviços estiveram a funcionar “com alguma normalidade”.
O protesto dos trabalhadores da administração pública fez-se sentir, também, em escolas e serviços hospitalares da região Centro. A Escola Secundária José Falcão, em Coimbra, e a EB 2,3 Silva Gaio foram dois dos estabelecimentos de ensino onde os alunos tiveram a um dia extra de “férias”. Já na escola Rainha Santa, em Coimbra, apenas sete por cento dos professores compareceram para dar aulas.
José Manuel Dias, coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Centro, afirmou que a adesão foi bastante positiva. No setor da Saúde, o sindicalista indicou que, em muitos estabelecimentos do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), foram apenas cumpridos os serviços mínimos, tendo havido setores, como os de consulta externa ou de cirurgia (não urgentes) totalmente paralisados ou a funcionarem apenas parcialmente.
Na segurança social, a expectativa dos dirigentes sindicais era de que se registasse “também uma grande adesão”. A greve também se fez “sentir nas autarquias locais”, como, de algum modo refletiram, por exemplo, os Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC), onde se registaram muitas perturbações no seu funcionamento, sublinhou.

Notícia completa na edição impressa de hoje

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.