Último teste para 2018 com seis centenas em prova nos Europeus Universitários

 

Arrancaram ontem os Campeonatos Europeus de Judo, Karate e Taekwondo 2017, com o Estádio Universitário de Coimbra a receber cerca de seis centenas de atletas e mais duas centenas de oficiais e voluntários.
A prova “é o último teste para os Jogos Europeus Universitários (JEU)” do próximo ano, lembra Alexandre Amado, presidente da Direção Geral da Associação Académica de Coimbra (AAC).
“Para a AAC, será fundamental para, primeiro, do ponto de vista de organização, garantir que tudo está em ordem para os JEU 2018 sejam um sucesso a nível europeu”, diz Alexandre Amado. “Em 2.º lugar, é também muito importante para relançar o desporto universitário na AAC e na Universidade de Coimbra (UC) e até para relançar o desporto universitário em Portugal”, acrescenta o dirigente associativo.
Ao primeiro dia, as primeiras medalhas. Alexandre Amado admite que “há sempre modalidades em que, historicamente, a AAC tem mais força”. “A primeira medalha já está e espero que continue assim, não só este ano, mas também em 2018”, rematou.
Para o reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva, este é “mais um passo no caminho a percorrer de solidificar a posição da UC como universidade onde o desporto tem presença plena”.
Para além disso, o responsável garante que este evento faz parte de um plano para apostar na vertente de organização de eventos. “Temos ambição e capacidade de nos afirmarmos também com eventos internacionais”, garante.
Este evento permitirá “limar arestas” para a realização dos JEU do próximo ano, que “serão o maior evento desportivo de sempre em Portugal”.
O reitor da UC garante que tudo decorre dentro da programação prevista e não há qualquer tipo de sobressalto a um ano do evento. “Faltam as obras no pavilhão 2, a conversão do campo pelado em sintético e alguns arranjos exteriores, até porque a envolvência do estádio é um pouco inóspita e queremos convidar os estudantes e a população em geral a vir praticar desporto”, diz João Gabriel Silva.
Em resumo, “e tendo em conta que não há fundos estruturais para apoiar estas obras, que têm de ser feitas apenas com dinheiros da UC e poucos apoios do governo, as coisas até estão a correr bastante bem”, sublinha o reitor.

Obras a bom ritmo
O vereador do Desporto de Coimbra, Carlos Cidade, lembra que “apesar de a dimensão destes campeonatos não se comparar à do do próximo ano, é uma pequena experiência para salvaguardar que tudo está a funcionar bem e do trabalho que será preciso desenvolver para o próximo ano”.
O edil garante que “as obras estarão concluídas a tempo da prova do próximo ano”. “Para além da reabilitação do parque de estacionamento e da praça das Cortes, também há a passagem pedonal e toda a envolvente do Estádio Universitário, tudo a decorrer dentro do previsto”, rematou.
Daniel Monteiro, da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) frisou que “estes campeonatos e os JEU 2018 são eventos em que se pretende não só para promover o país, mas também criar uma forte ligação entre o desporto e o ensino”. O responsável agradeceu ainda “o empenho da AAC, UC e cidade de Coimbra em que este e o evento do próximo ano sejam um sucesso”.

 

Informação completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.