Investimento de 110 milhões garantido para os próximos anos em Cantanhede

O concelho de Cantanhede tem a garantia de investimento de cerca de 110 milhões de euros por parte de várias empresas nacionais e internacionais nos próximos cinco anos. O anúncio foi feito ontem, por João Pais de Moura, na sessão solene comemorativa do feriado municipal.

O maior investimento, cerca de 80 milhões de euros, será feito por uma por uma empresa de fundos canadianos que se dedica à produção de medicamentos através de plantas, referiu o presidente da Câmara Municipal de Cantanhede (CMC). O DIÁRIO AS BEIRAS sabe que se trata de uma indústria que produz canábis para fins medicinais (ver em baixo).

“Sempre entendi que quem exerce funções autárquicas tem que ter na primeira linha das suas preocupações a sustentabilidade das políticas, procurando garantir que perdurem e que tenham um efeito de alavancagem para outras ações tendentes ao reforço da coesão social”, disse o autarca que está a terminar o último mandato à frente da CMC.

12 Comments

  1. Zé da Gândara says:

    O nosso clima (ou num Português mais erudito, as nossas condições edafoclimáticas) até que nem deve ser mau de todo para a produção de "cannabis sativa", essa espécie vegetal tão multifacetada e de tão largo espectro de aplicações … E há que ter em mente que a zona da Gândara (onde se insere em larga medida o concelho de Cantanhede) viu a produção agro-pecuária e leiteira ser dizimada, não só fruto da obediência e submissão cegas do Estado Português aos ditames e desmandos da PAC, de Bruxelas e afins, em nome do sacrossanto mercado (deixar produzir leite a quem consegue produzir mais barato fruto, entre outras coisas, das assimetrias da mesma PAC e de outros mecanismos que distorcem a chamada "lei de mercado") e os terrenos ficaram por isso mesmo ao abandono ou à mercê dos plantadores compulsivos de eucalipto em terrenos que sempre foram terrenos destinados a pastagem e afins… Se produzirmos cannabis sativa na Gândara para fins terapêuticos (ou ainda, se quisermos ser mais ambiciosos, mesmo para outros fins igualmente terapêuticos mas sem necessidade de prescrição médica do princípio activo do produto farmacêutico de excelência que é a cannabis sativa), creio que se irá redinamizar toda a fileira agrícola prostituída até à indigência nas últimas três décadas… Ah… E já me esquecia… Terão certamente de ser contratados técnicos especialistas em Gestão da Qualidade para fazer o controlo da produção (não sei se aqui a filosofia moderna do controlo do processo em detrimento do controlo do produto será a mais eficaz)… Tudo isso irá revitalizar o concelho (comércio, serviços, imobiliário, etc), pelo que dou os meus parabéns a quem conseguiu esta magnífica atracção de investimento ímpar e sui generis que é pena não seja replicada em proporções faraónicas pela Gândara (há zonas da Gândara ainda mais esquecidas que a parte Gandareza do concelho de Cantanhede)…

    • Mãe Natureza says:

      Sr. Zé da Gândara,
      Pode explicar-nos melhor o que são as "(…) as nossas condições edafoclim&aacu…"?
      Que condições são essas, Sr. Zé da Gândara?
      São de temer essas condições, ou pelo contrário, são condicões propiciadoras para o cultivo de espécies em franca ascensão ?
      E lá haverá forma mais erudita de as enunciar? As condições do solo e do clima que tendes, e que tão bons vinhos produzem…
      E agora erva terapêutica…
      Mas e o bazuco, Sr. Zé da Gândara? Também se seguirá no rol das terapias medicamentosas finalmente aceites pelos Srs. e Sras. de bata branca e bata preta? Olhe que há quem diga e sinta que o bazuco es el vicio del diablo…

      • Zé da Gândara says:

        Sr. Mãe Natureza (estranho nome este ???? )… Pergunte ao edil de terras de Pedro Teixeira e do Marquês de Marialva… Se ele conseguiu atrair esse investimento perante a agressiva concorrência de outras geografias (como seja a República da Jamaica, esse potentado no domínio das ervas aromático-terapêuticas e onde se venera amiúde o Deus Jah), certamente estará mais habilitado para lhe prestar esse esclarecimento do que um simples e humilde Gandarêz como o Sr. José da Gândara, um completo outsider neste processo e que nunca quis vender a ideia de ser um entendido no assunto (o meu moto é o seguinte: "ACésar o que é de César!"… Ah… E no que toca a sesões de esclarecimentos, consta-se que o Sôdôtôr em causa não deixará os bons pergaminhos por mãos alheias…

        • Mãe Natureza says:

          É Sra., Sr. Zé da Gândara.
          "Don't worry. Be happy.", para si, Sr. Zé da Gândara. 🙂
          E votos de boas férias. Se for esse o caso…


          • Zé da Gândara says:

            Minha senhora,

            A minha vénia e o meu mea culpa pelo facto de me ter dirigido a si como senhor… Ah… E já me esquecia… Espero que o nosso versado e multifacetado querido líder a consiga esclarecer devidamente 🙂

          • Mãe Natureza says:

            Senhor,

            Que o lapso não lhe cause amofinação a ponto de lhe destemperar o sossego.
            Queira acreditar que a questão final era mais retórica do que cevo para retruque. Pois somos conhecedores do hiato entre o aporte da Ciência e a transformação nos valores e nos costumes.
            Renovo os votos de boas férias, sendo o caso. 🙂

    • Não entendi se está contra, se está a favor. Mas pela referência galhofeira à Jamaica mais abaixo, como quem pisca o olho, verifico que não tem a mínima ideia da utilidade e importância da canábis para fins medicinais.

      • Mãe Natureza says:

        Sr. Jules Dassin… Perdão… Sr. Rififi, só se for piscar o olho de assentimento.
        Somos, alguns de nós, versados e cientificamente, nos benefícios do delta-9-tetrahidrocannabinol, do cannabidiol, e noutros cannabinóides que constituem a cannabis. Versados nos benefícios terapêuticos e também nos efeitos adversos, pela vertente empírica e sobretudo observacional, e não experiencial (na perspectiva da 1.ª pessoa, entenda-se).
        Agora se a motivação que subjaz ao investimento tem só propósitos altruístas… É conhecimento que está para além do alcance da nossa lupa.

        Cumprimentos.

        • Jules Dassin says:

          "Agora se a motivação que subjaz ao investimento tem só propósitos altruístas… É conhecimento que está para além do alcance da nossa lupa."

          Você manifesta dúvidas espantosas… Senhor, é uma empresa.

          • Mãe Natureza says:

            Sabe o que significa a palavra "parodiar"?
            Se não sabe, vá aprender, Sr. Jules da Lista Negra.

  2. Henrique Costa says:

    Pena que este Sr. não se tenha candidatado à Câmara de Coimbra…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.