Município de Góis precisa de colchões para acolher populações afetadas pelos incêndios

O Município de Góis apela a todos que disponham de colchões e colchenetes os façam chegar à Casa da Cultura de Góis para criar espaço de acolhimento temporário às populações afetadas pelos incêndios.

Onze aldeias de Góis foram evacuadas devido ao alastrar do incêndio que lavra desde sábado no concelho, entre os quais 56 idosos que foram retirados do lar que frequentam em Cabreira.

Desde domingo no local, os colaboradores da Cáritas de Coimbra têm estado a receber e distribuir todo o tipo de bens, materiais e equipamentos de primeira necessidade, essenciais para as pessoas que ficaram desalojadas.

Entretanto, a  Cáritas Diocesana de Coimbra, integrada em toda a rede Cáritas em Portugal e estrita articulação com a Cáritas Portuguesa, tem já cerca de 50 pessoas destacadas para apoiar os concelhos afetados pelos incêndios.

“Enquanto o fogo ainda grassa e novos locais estão a ser atingidos – as aldeias das freguesias do Colmeal e Cadafaz encontram-se a ser evacuadas esta manhã – mais equipas de apoio foram constituídas e rumaram hoje para o local”, refere uma nota da Cáritas.

“A grande preocupação ao momento é garantir a segurança e bem-estar das populações, transportando-as para locais sem fogo. Um dos edifícios que se encontra a ser evacuado é um equipamento da própria Cáritas de Coimbra, a Unidade Residencial para idosos Sagrada Família, na Cabreira, encontrando-se todos os residentes e utentes de apoio domiciliário tranquilos e seguros na vila de Góis”, adianta a mesma fonte.

De acordo com a informação disponibilizada no ‘site’ da Autoridade Nacional de Proteção Civil pelas 15H00, o incêndio em Góis mobilizava 829 operacionais, auxiliados por 283 viaturas e sete meios aéreos.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.