Gay impedido de ser padrinho de crisma em Mira

FOTO DR

Miguel Alcaide acusa a Igreja de homofobia e vai apresentar queixa. Padre da paróquia de Mira diz que houve falta de diálogo.

Miguel Alcaide, 45 anos, preparava-se para ser padrinho de crisma, no sábado, na Igreja da Praia de Mira, mas na sexta-feira, ao fim do dia, foi informado que, por ser homossexual casado pelo civil, não reunia condições. Agora acusa a Igreja de “discriminação e homofobia” e vai apresentar queixa no Ministério Público.

“Fiquei indignado, chocado e revoltado”, diz o homem, funcionário nos serviços de Proteção Civil da Câmara Municipal de Mira há uma década. “Não podemos ficar calados. Temos que começar a dizer basta. Há outras pessoas a quem isto acontece”, afirma.

Versão completa na edição impressa

21 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.