57 mortos causados pelo fogo de Pedrógão Grande

Posted by

Um novo balanço do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, dá conta de 57 mortos, disse hoje o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

O número de feridos mantém-se nos 59, de acordo com o balanço feito pelas 10H00.

Segundo Jorge Gomes, a rede SIRESP (operadora da Rede Nacional de Emergência e Segurança) foi restabelecida, depois de alguns constrangimentos, e a operadora de telecomunicações MEO instalou já uma rede de suporte para comunicações móveis.

O secretário de Estado da Administração Interna disse que o número de feridos se mantém nos 59, sendo que 18 foram transportados para hospitais de Coimbra, Santa Maria (Lisboa) e Prelada (Porto) e cinco estão em estado grave – quatro bombeiros e uma criança.

Em Pedrógão Grande encontram-se já elementos da Polícia Judiciária e seis técnicos do Instituto de Medicina Legal.

Sobre a evolução do incêndio, sublinhou que se mantém inalterado, com quatro frentes ativas, duas das quais de “extrema violência”.

Jorge Gomes sublinhou ainda que o fogo começou como um incêndio normal, mas cerca das 18H00 de sábado, de uma forma inesperada, “com ventos de todos os lados”, propagou-se de uma “forma impossível de controlar”.

Os meios aéreos espanhóis já se encontram a operar no terreno e os franceses vêm a caminho.

Contudo, adiantou que está a haver alguma dificuldade na operação dos meios aéreos devido à altitude em que podem operar.

“Temos que ter alguma calma”, apelou o secretário de Estado da Administração Interna, que disse ainda estarem já no terreno elementos da Segurança Social a dar apoio psicológico às pessoas.

“O importante é conseguir dar paz às pessoas de Pedrógão Grande e de Figueiró dos Vinhos”, concluiu.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.