Mostra quer “combater as fobias do desconhecimento”

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

Apreciar aranhas e escorpiões pode não ser uma atividade que agrade a todos. Mas, como referiu ontem Paulo Trincão, diretor do Exploratório, é preciso “combater as fobias do desconhecimento”.

Até porque – acrescentou – não há que “ter medo daquilo que não se viu e sobretudo que nunca lhe fez mal nenhum”. “Se combatermos esta fobia também combatemos outras”, disse antes de inaugurar a exposição “Andar às Aranhas”.

É verdade que são animais exóticos e controversos. Causam arrepios, fobias, mas também fascínio e curiosidade. A maioria não representa qualquer perigo para os humanos, embora algumas sejam venenosas.

São simultaneamente selvagens e animais de estimação e desde há muitos milhões de anos que desempenham um papel muito importante no equilíbrio ecológico do planeta, integrando a sua biodiversidade.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.