Defesa de Ana Saltão quer fotos apagadas de cartão da PJ

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

A defesa de Ana Saltão, a inspetora da Polícia Judiciária (PJ) acusada de matar a avó do marido, Filomena Gonçalves, de 80 anos, em 2012, requereu ontem a junção ao processo de duas fotografias onde se vê o gabinete de José Cardoso, um dos investigadores do caso.

As imagens estariam num cartão de memória, utilizado pelos inspetores para fotografar provas, e que já estava no processo. No entanto, já teriam sido apagadas por alegadamente pertencerem a outros processos.

Nas fotografias, a que a defesa terá tido acesso recorrendo a um software próprio de recuperação de dados, surgem, no gabinete, duas inspetoras, um guarda prisional e vários sacos de prova “no chão encostados à parede”, informou Rui da Silva Leal, advogado de defesa. “São meios de prova necessários e indispensáveis”, disse.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.